segunda-feira, 18 de maio de 2009

Sete Luas

Porque o li no blog da Ianita e gostei!!

Há noites que são feitas dos meus braços
e um silêncio comum às violetas
e há sete luas que são sete traços
de sete noites que nunca foram feitas
Há noites que levamos à cintura
como um cinto de grandes borboletas.
E um risco a sangue na nossa carne escura
duma espada à bainha de um cometa.
Há noites que nos deixam para trás
enrolados no nosso desencanto
e cisnes brancos que só são iguais
à mais longínqua onda de seu canto.
Há noites que nos levam para onde
o fantasma de nós fica mais perto:
e é sempre a nossa voz que nos responde
e só o nosso nome estava certo.

(Natália Correia)

7 comentários:

aespumadosdias disse...

Foi pena a Natália Correia ter desaparecido tão cedo. Grande poetisa.

ianita disse...

Uma grande senhora... com magia nas palavras :)

Kisses e boa semana!

mjf disse...

OlÁ!
lINDOO
nATÁLIA cORREIA NO SEU MELHOR :=)
oBRIGADA PELA PARTILHA

bEIJOCAS

vício disse...

será que a Natália escreveu isto durante uma viagem a Júpiter?

Brigitte disse...

Aespumadosdias - Pois é, mas fica na lembrança as coisas bonitas que escreveu!!!

Ianita - Magia e sabedoria nas palavras!!!!

Mjf - Ainda bem que gostaste!!!

Vicio - Eu acho que foi mais numa viagem a uma estrela bem distante daqui!!!

:)

Silvia disse...

Arrepiante este poema!

E realmente no fim... é apenas a nossa voz que responde e apenas o nosso nome estava certo!

Um beijinho

Luísa disse...

Bom dia!

è sp bom reler Natália Correia...

Obrigada pela partilha deste texto:)

Beijoca

Luisa